domingo, 12 de maio de 2013


VEGETARIANOS/REFORMISTAS E NAZISTAS

Existe a ideia que comer carne de animais é pecado e este tipo de alimentação impede que a pessoa seja salva; teria fundamento nas Sagradas Escrituras?
No final você ficará sabendo o porquê deste título: VEGETARIANOS/REFORMISTAS E NAZISTAS.
Mas porque um título tão estranho relacionado com a Palavra de Deus? Deve ser uma das interrogações que está permeando sua mente.
O Espirito Santo profetizou que o ser humano ao aproximar-se do final dos tempos uma boa parte dos professos seguidores de Cristo cairiam em apostasia afastando-se da fé de Jesus. Estas pessoas estariam longe de Cristo por darem ouvidos aos pastores, padres, líderes e mestres na Palavra e que não passam de enganadores. Estes enganadores usam um pouco da verdade misturada com doutrinas dos demônios. Por causa da hipocrisia dos que amam e pregam a mentira misturada com um pouco de verdade eles cauterizaram a própria mente impossibilitando a verdade fazer um trabalho de libertação.
Dentre estes líderes espirituais haveria também os que proibiriam o casamento alegando que o mesmo uma vez casado e separado por motivo justo não podem manter um novo casamento, para que vocês entendem de uma forma bem clara vou citar um exemplo: Meu pai antes de conhecer a IASD Movimento de Reforma ele casou pela segunda vez, depois de ter separado da primeira esposa por motivo justo. Nós passamos a frequentar esta igreja e apenas minha mãe batizou, meu pai resolveu dá mais um tempo. Um dia a igreja soube que minha mãe estava casada com um homem que já estava no segundo casamento, à igreja reuniu a comissão (juízes) e a excluiu (expulsou) da irmandade alegando que ela estava em adultério. Depois de tê-la excluído (expulsado), a igreja fez a seguinte proposta para minha mãe: Irmã “X”, a senhora faz o seguinte, continue morando com irmão “Y” apenas como dois irmãos na mesma casa e a senhora poderá ser rebatizada. Isto é diabólico.
Esta mesma igreja e outros Movimentos de Reformas forçam as pessoas a abandonarem os alimentos que criou exclusivamente para que é fiel a Ele e que realmente conhecem a verdade, podem negar afirmando que não, mas a pessoa só é batizada se deixar de comer carne e se depois de batizada comer ao menos uma vez ela é expulsa da irmandade. Esta atitude é parecida com a dos nazistas. Dentre estes alimentos cárneos providenciado por Deus não há nada a ser rejeitado ou condenado, desde que seja recebido com ações de graças. Por meio da Palavra de Deus e pela oração do fiel ela é santificada. Esta ordenança só é válida para quem realmente crer em Deus e em Sua Palavra. Para os incrédulos sempre haverá uma desculpa para não crer. Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças; Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças. Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada. I Tm 4: 1 - 5.
Esta doutrina advogada por uma boa parte dos adventistas, reformistas e outras igrejas oriundas do adventismo tem com base uma escrita de Ellen White afirmando que teve esta revelação de Deus.
Neste estudo vamos confrontar o que ela escreveu com o que está escrito nas Sagradas Escrituras e desta forma ficará patente e claro se realmente a visão dela é de origem de Deus ou do deus deste século.
► Palavras da profetisa: Há pessoas que devem ser despertadas para o perigo de comer carne, que ainda comem carne de animais, pondo assim em risco a saúde física, mental e espiritual. Muitos que são agora só meio convertidos quanto à questão de comer carne, sairão do povo de Deus, para não mais andar com eleConselhos Sobre o Regime Alimentar, p. 382.

REVELAÇÕES NAS SAGRADAS ESCRITURAS

1.              Deus deixou bem claro que todo o tipo de animais Ele havia liberado para servir de alimento para o ser humano. Havia apenas uma restrição que não poderiam comer o sangue porque o mesmo é a vida. Quando a pessoa usa o argumento que não tinha nada para servir de alimento porque o diluvio havia destruído, a pessoa está subestimando a sabedoria de Deus, Ele poderia ter providenciado o maná ou qualquer outro tipo de alimento, os mesmos inquiridores encontraria uma brecha para não aceitar a decisão de Deus. Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado como a erva verde. A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis. Gn. 9: 3 – 4.
2.              O patriarca conhecedor da alimentação permitida por Deus para os seres humanos e bem conhecedor que não havia pecado no alimento, para abençoar (profetizar) usou deste alimento para saciar seu desejo. Traze-me caça, e faze-me um guisado saboroso, para que eu coma, e te abençoe diante da face do SENHOR, antes da minha morte. Gn. 27: 7.
3.              Caso fosse pecado comer carne Deus não teria instituído comê-la na páscoa representando a salvação de Seu povo. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão.  Êx. 12: 8.
4.              Israel montou acampamento no dia 15 do segundo mês de sua saída do Egito.  E partindo de Elim, toda a congregação dos filhos de Israel veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois de sua saída da terra do Egito Êx. 16: 1.
4.1    – Lendo de forma honesta o que foi desejado pelos Israelitas não foi simplesmente carne, o seu desejo foi também de que tivessem pão e carne, isto joga por terra a teoria que eles pecaram ao desejar comer carne, caso seja, o pão também é pecado porque fez parte do desejo Israelita. O pecado deles não foi o desejo de comer pão e carne, e sim, ter o desejo de continuarem na escravidão egípcia e longe de Deus. E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão. Êx. 16: 3.
4.2     - O povo não teve um simples desejo, foram além a ponto de murmurar, ou seja, de desafiar a Deus se Ele teria ou não capacidade de providenciar carne e pão para eles comerem, em suas mentes ainda estava enraizada que eram os deuses egípcios que providenciavam alimentos. Desta forma Deus aceitou o desafio e providenciou pão pela manhã e carne à tarde para eles comerem. Desta forma Deus mostrou ao povo que Ele tem poder de tirar do nada qualquer coisa que Ele queira. Nenhuma pessoa morreu por ter desafiado a Deus desejando comer carne e pão, o pecado do povo consistia em ter murmurado e jamais em ter desejado estes tipos de alimento. Disse mais Moisés: Isso será quando o SENHOR à tarde vos der carne para comer, e pela manhã pão a fartar, porquanto o SENHOR ouviu as vossas murmurações, com que murmurais contra ele. E quem somos nós? As vossas murmurações não são contra nós, mas sim contra o SENHORTenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Fala-lhes, dizendo: Entre as duas tardes comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus. Êx. 16: 8, 12.
5.       Com dois anos que saíram do Egito, a nuvem da presença de Deus pousou sobe o tabernáculo. E aconteceu, no ano segundo, no segundo mês, aos vinte do mês, que a nuvem se alçou de sobre o tabernáculo da congregação. Nm. 10: 11.
5.1     - A mistura de egípcios que saíram com eles os incitaram a desafiarem novamente a Deus embora eles estivessem recebendo pão pela manhã e carne a tarde. O povo israelita agiu como meninos mimados porque não estavam satisfeitos com os dois alimentos que era providenciado diariamente a eles, em desafio clamaram novamente por alimento cárneo sem haver necessidade por já terem diariamente. E o vulgo, que estava no meio deles, veio a ter grande desejo; pelo que os filhos de Israel tornaram a chorar, e disseram: Quem nos dará carne a comer? Nm. 11: 4.
5.2     - Desta forma eles não queriam apenas carne de animais terrestres, desafiaram a Deus que Ele deveria acrescentar no cardápio: Peixes, pepinos, melões, alhos porros, cebolas e alhos. A exigência e o desafio foi maior, mesmo que Deus lhes suprisse estas exigências mais na frente eles fariam novas reivindicações alimentares. Lembramo-nos dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos, e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos. Nm. 11: 5.
5.3     - Estes desejos alimentares do povo foram apenas uma desculpa para esconder seus verdadeiros desígnios, foi uma forma encontrada para declarar que tinham rejeitado o Deus de Abraão para ficarem com os deuses egípcios.  E dirás ao povo: Santificai-vos para amanhã, e comereis carne; porquanto chorastes aos ouvidos do SENHOR, dizendo: Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito; por isso o SENHOR vos dará carne, e comereis; Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias, nem dez dias, nem vinte dias; Mas um mês inteiro, até vos sair pelas narinas, até que vos enfastieis dela; porquanto rejeitastes ao SENHOR, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito? Nm. 11: 18 - 20.
5.4     - Na verdade o povo morreu não foi por causa da carne, e sim, por terem desafiado novamente a Deus, por tê-Lo rejeitado para voltarem-se aos deuses que ficaram para trás e por terem tentado o Espírito de Deus. Então soprou um vento do SENHOR e trouxe codornizes do mar, e as espalhou pelo arraial quase caminho de um dia, de um lado e de outro lado, ao redor do arraial; quase dois côvados sobre a terra.Então o povo se levantou todo aquele dia e toda aquela noite, e todo o dia seguinte, e colheram as codornizes; o que menos tinha, colhera dez ômeres; e as estenderam para si ao redor do arraial. Quando a carne estava entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, se acendeu a ira do SENHOR contra o povo, e feriu o SENHOR o povo com uma praga mui grande. Por isso o nome daquele lugar se chamou Quibrote-Ataavá, porquanto ali enterraram o povo que teve o desejo. Nm. 11: 31 - 34.
6.              Esta foi uma grande oportunidade que Cristo teve para ensinar que é pecado comer carne, mas em vez disso Ele deu carne, pão e comeu com eles. Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E ele disse: Trazei-mos aqui. E, tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos à multidão. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, doze alcofas cheias. E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças. Mt. 14: 17 - 21.
7.              Outra grande oportunidade que Cristo teve para ensinar que é pecado comer carne, Ele preferiu servir carne e pão para o povo. Não há nenhuma justificativa para os nazistas-vegetarianos porque havia opção, nas duas ocorrências havia pães e peixes. E Jesus disse-lhes: Quantos pães tendes? E eles disseram: Sete, e uns poucos de peixinhos. Então mandou à multidão que se assentasse no chão, E, tomando os sete pães e os peixes, e dando graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, e os discípulos à multidão. E todos comeram e se saciaram; e levantaram, do que sobejou, sete cestos cheios de pedaços. Ora, os que tinham comido eram quatro mil homens, além de mulheres e crianças. Mt. 15: 34 - 38.
8.              Depois de ter ressuscitado, Cristo comeu peixe assado que é carne, o favo de mel na tradução “EDIÇÃO REVISTA E ATUALIZADA NO BRASIL”, isto mostra que o “FAVO DE MEL NÃO CONSTA NO ORIGINAL” Então eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel; O que ele tomou, e comeu diante deles. A.C.R.F. - Deram-lhe um pedaço de peixe assado, e ele o comeu na presença deles. N.V.I. Lc. 24: 42 - 43.
9.              No ponto de vista dos nazistas/vegetarianos Deus e dois anjos cometeram a maior glutonaria, Eles comeram no almoço: Carne de bezerro, manteiga de leite e leite. Se um reformista usar este tipo de alimentação ele é expulso da irmandade no mesmo dia por está cometendo um dos piores pecados. Teria Deus e os anjos cometido glutonaria? Claro que não, somente na mente dos nazistas/vegetarianos sim. Depois apareceu-lhe o SENHOR nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia. E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se a terra... E correu Abraão às vacas, e tomou uma vitela tenra e boa, e deu-a ao moço, que se apressou em prepará-la. E tomou manteiga e leite, e a vitela que tinha preparado, e pôs tudo diante deles, e ele estava em pé junto a eles debaixo da árvore; e comeram. Gn. 18: 1,2,7,8.
10.           Independente da situação ou do objetivo não é pecado comer carne. E Arão e seus filhos comerão a carne deste carneiro, e o pão que está no cesto, à porta da tenda da congregação. Êx. 29: 32.b
11.           É pecado comer pão? Claro que não, o pecado consistiu no povo que chamaram o pão que Deus havia providenciado para eles de abominável. Este foi o grande motivo pelo qual eles foram mortos ao desejarem carne, não foi a carne em si que acendeu a ira de Deus. E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito para que morrêssemos neste deserto? Pois aqui nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil. Nm. 21: 5.
12.           João Batista não comia pão e nem bebia vinho e as pessoas afirmavam que ele estava possesso por demônios; veio Cristo comento pão, carne e bebendo vinho e os mesmos o chamavam de glutão e alcóolatra. Quem conhece a Palavra de Deus são pessoas sábias e jamais teriam a atitude destas pessoas e muito menos dos chamados reformista/nazistas.Porque veio João o Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Tem demônio;Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por todos os seus filhos.  Lc. 7: 33 - 35.
13.           Da mesma forma como Cristo vivia comendo carne, pão e bebendo vinho seus discípulos também agiam. Disseram-lhe, então, eles: Por que jejuam os discípulos de João muitas vezes, e fazem orações, como também os dos fariseus, mas os teus comem e bebem? Lc. 5: 33.b
14.           Caso seja pecado comer carne porque Deus determinou que os corvos alimentassem o Elias com carne e pão duas vezes ao dia? Porque Deus não alimentou seu profeta apenas com pão? Os que pregam que é pecado comer carne e que só é salvo se deixar de comer, devem ter lido no livro de Lúcifer tal orientação, na Palavra de Deus não existe tal texto. E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã; como também pão e carne à noite; e bebia do ribeiro. I Re. 17: 6.
15.            Estas pessoas que creem na salvação atrás da abstenção de alimentos cárneo, eles julgam os que comem afirmando que não há salvação para eles, também condenam os que bebem um pouco de vinho sem se envolver com a embriagues, condenam as pessoas por não praticarem ou observarem as festas religiosas, afirmam que as pessoas que não guardam o sábado é impossível serem salvas. Tudo isso era sombra das coisas futuras que alcançarem a plenitude perdem o valor, devemos sim está em busca de está ligado ao corpo de Cristo e não devemos confundir com organização religiosa. Estas pessoas tem a pretensão de humildade e quando confrontadas elas mostram sua verdadeira personalidade por meio da ira, do ódio e palavras ásperas, baseando-se em visões supostamente reveladas a sua profetisa Ellen White, na verdade ela não viu nada do é tido como visão e por meio de comparações entre os escritos dela e de outros autores ficou provado que suas visões não passam de compilações e plágios, ou seja, visões falsas. Observando a vida destes radicais não passam de compreensões carnais.Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão. Col. 2: 16 - 18.
16.           O verdadeiro adorador está morto com Cristo para os costumes do mundo, quem não é verdadeiro adorador ainda está preso carregando a canga de ordenanças porque vivem para o mundo, ainda vivendo na base do: Não toques nisso por ser imundo, não proves e não manipules. Tudo isso acaba pelo uso segundo os preceitos e doutrinas dos homens. Estes ensinamentos que não podemos, tocar, provar e manusear tem uma aparência de sabedoria com devoção voluntária, humildade e disciplina alimentar do corpo, até poderá ter em relação a saúde, mas no caso de saúde é em casos individuais, vou exemplificar: Você poderá comer feijão a vontade que não lhe fará mal, mas no meu caso eu não posso ter este luxo porque tenho excesso de ferro no sangue, ou seja, para mim é veneno e para você é saúde. Esta doutrina que proíbe a abstenção de alimento cárneo é sem valor espiritual, na salvação e para Deus. Neste caso os defensores da salvação por abstenção de alimento cárneo estão apenas satisfazendo seu ego e jamais a Deus. Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne. Col. 2: 20 - 23.
17.           Estas pessoas são inimigas da cruz de Cristo por estarem adulterando e manipulando o plano da salvação escriturístico, quem assim procede está caminhando em direção da perdição, o deus dos que estão preocupados em condenar os que comem carne é o ventre deles, não tem como eles negarem, a pessoa só é batizada se deixar de comer carne, ou seja, quem deixa de comer carne para ser batizado está buscando a salvação na abstenção de alimento e o deus desta pessoa é o estômago. A mente destas pessoas está cauterizada e direcionada as coisas terrenas embora falem das celestiais. Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas. Fl. 3: 18 - 19.
18.            A pessoa que está em dúvida se deve ou não comer carne, ela deve ser orientada segundo as Sagradas Escrituras e jamais por intermédio de uma profetinha que contradiz a Deus a qual ela coloca a verdade de Deus em dúvida. Tem o cristão que acredita que podemos comer de tudo e tem o cristão que vive na dúvida que acredita que Deus só salva se for vegetariano. O que come de tudo não deve criticar o que desejou ser vegetariano não para ser salvo, mas porque observa nele uma forma mais saudável de vida. Já o que é vegetariano não deve condenar o que come de tudo e muito menos impedir que o mesmo seja batizado por não ser bíblico, o que como de tudo Deus o recebeu para ser salvo. Quem foi que autorizou os vegetarianos a jugar quem come de tudo e batizá-lo só se aderir ao estilo de vida vegetariano? Com certeza Deus não foi e se não foi Deus foi o deus dos nazistas. Para Deus a pessoa está em pé ou caída e o alimento não faz a diferença. Quem sustenta em pé o cristão que come carne é Deus e jamais a abstenção de alimento e quem sustenta o cristão que é vegetariano é Deus e jamais o alimento vegetariano. Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas. Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes. O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu. Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Rm. 14: 1 - 4.
19.           Os vegetarianos devem abandonar a posição de juízes com referência aos que comem carne, tem muitos irmãos que foram escandalizados com a posição adotada pelos reformistas e outros aderiram ao seu estilo de vida e perderam a saúde. Nada é imundo por si mesmo, só é imundo se a pessoa a considerar imundo é imundo. Muitos irmãos ficam tristes quando conversam ou ouvem certos nazistas vegetarianos e estas pessoas que assim procedem é porque nunca conheceram a Deus para poder praticar o amor entre a irmandade. Estes supostos vegetarianos estão destruindo por causa da comida a fé de muitas pessoas pelas quais Cristo tanto sofreu. Esta pessoas tem que entender que o reino de Deus não é baseado em comida ou bebida, que não é por meio da abstenção que entramos no reino de Deus. O reino de Deus é baseado na justiça, na paz e na alegria no Espírito Santo. Se observarem os nazistas vegetarianos eles são pessoas insensíveis e vivem com medo de irem para o inferno, não tem certeza de salvação e muito menos alegria no Espírito Santo. Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda. Mas, se por causa da comida se contrista teu irmão, já não andas conforme o amor. Não destruas por causa da tua comida aquele por quem Cristo morreu. Não seja, pois, blasfemado o vosso bem; Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Rm. 14: 13 - 17.
20.           Você que impõe o batismo por abstenção de alimentos estão destruindo a obra de Deus. Todo alimento o Espírito Santo declara que é limpo, o que Deus condena é comer com escândalo, ou seja, com alvoroço e desordem. Se você tem condições de ser vegetariano ótimo, se a pessoa quer ser ótimo, se não quer ser ótimo. Não há pecado em comer carne, beber vinho, devemos sim evitar o escândalo e tropeço para nossos irmãos, ou seja, não debochar de quem é vegetariano como já observei. Se a pessoa come carne e não condena a si mesmo ele é bem visto por Deus e se não come da mesma forma é bem vista por Deus, mas se não estiver enquadrada dentro dos princípios que estamos analisando a pessoa fica complicada consigo mesma por está em pecado. A comida cárnea ou quer seja vegetariana só consiste em pecado se a pessoa estiver em dúvidas ao ingerir se está ou não cometendo pecado, não há pecado no comer carne, o pecado consiste ao duvidar se é ou não abençoado por Deus. Tudo o que for realizado ou comido se não for por meio da confiança plena em Deus de que é aceito, a pessoa está condenada porque não acreditar nos princípios estabelecidos na Palavra de Deus.  Não destruas por causa da comida a obra de Deus. É verdade que tudo é limpo, mas mal vai para o homem que come com escândalo. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça. Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado. Rm. 14: 20 - 23.
21.            A doutrina que consiste na abstenção do alimento cárneo por ser o mesmo pecado, é doutrina variável por não ter sustentação na Palavra de Deus, é doutrina estranha aos princípios estabelecidos na Palavra de Deus, ou seja, é doutrina satânica. O coração diante de Deus é fortificado é com a graça de Deus e jamais por abstenção de alimentos. Os que estão preocupando-se com alimentos estão perdendo tempo, este tipo de ensinamento não tem nenhum proveito espiritual e os que creem na abstenção do alimento cárneo estão vivendo doutrina fraca e inútil. Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram. Hb. 13: 9.b
22.           O tipo de comida que ingerimos ou deixamos de ingerir não faz com que a pessoa torna-se agradável ou desagradável a Deus, se a pessoa come não está fazendo nada importante e se ela deixa de comer não tem nenhuma vantagem sobre o que continua comendo. Alguém poderá questionar: Paulo esta falando sobre alimentos dedicados aos ídolos. Mas, se observarmos, além de falar sobre ídolos é mencionado indiretamente variedades de alimentos. Aos ídolos eram oferecidos animais e a alimentos produzidos pela terra.  Ora a comida não nos faz agradáveis a Deus, porque, se comemos, nada temos de mais e, se não comemos, nada nos falta. I Co. 8: 8.
23.           Foi de bom grado ao entendimento do Espírito Santo e aos líderes da Igreja de Deus apostólica a não impor os estilo de vida judaizante aos conversos gentílico. Foi estabelecido pelo Espírito Santo aos crentes da nova aliança apenas estas regras a serem obedecidas: Não se envolver com as coisas sacrificadas aos ídolos, não comer sangue, não comer carne sufocada que é uma forma de matar o animal apenas puxando o pescoço ou sufocando-o, não se envolver com a prostituição. Abstendo-se destas coisas o cristão vive de forma agradável para Deus. Como podemos observar Deus jamais proíbe o alimento cárneo e se o fizesse estaria entrando em contradição. A verdade jamais entra em contradição, somente a mentira. Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá. At. 15: 28 - 29.
24.           O que entra pela boca não contamina o corpo humano e seu espírito, poderá levar a morte, o que sai da boca além de contaminar o espírito ainda leva a morte eterna. Os discípulos não conseguiram entender palavras tão simples, da mesma forma milhões de cristãos andam as cegas por não entender os ensinamentos da Palavra de Deus. O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola. Mt. 15: 11, 15.
25. Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem.
26.           De dentro da mente sai todo os desígnios para a prática do mal espiritual e carnal e são estas atitudes que conduz o ser humano a morte eterna. O comer sem lavar as mãos não traz nenhuma contaminação espiritual. Os judeus preocupavam-se com pequenos detalhes como se fosse agradável a Deus. Não é o alimento em si ou a forma como é comido que vai prejudicar a vida espiritual. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem. Mt. 15: 18 - 20.
27.           Todas as coisas são justas para o uso do cristão, mas o mesmo deve  ter em mente se todas convêm praticá-las, todas elas apesar de serem justas nem todas edificam, portanto devemos ter sabedoria para usar somente a quem vem nos edificar e aos nossos irmãos. O verdadeiro cristão não está preocupado em beneficiar a si mesmo, mas ele prefere o benefício de seu irmão e desta forma ambos crescem juntos. O cristão ele compra tudo o que é vendido no açougue sem questionar o vendedor para não haver prejuízo a si e ao vendedor. Tudo o que há na terra e sobre a terra é de Deus e todo o poder de abençoar ou amaldiçoar. Quando um incrédulo convida um cristão para comer ele não deve inquirir que tipo de alimento é aquele ou como foi preparado e me que circunstâncias, deverá comer de tudo o que for oferecido se ele aceitar o convite, a um grande perigo de escandalizar o anfitrião ao questioná-lo sobre o alimento servido. Se o anfitrião informar de forma voluntária o que é, como foi preparado e em que circunstâncias a pessoa deverá evitar para não ir de encontro com a consciência sem esquecer tudo pertence a Deus até mesmo o anfitrião. Esta consciência não é a do convidado e sim a do anfitrião que deve ser preservada, ou seja, ao rejeitar o alimento não devemos condenar o aquele que não conhece os princípios da Palavra de Deus. A minha liberdade está acima do julgamento de qualquer pessoa, mesmo que seja de uma pessoa que diz ser cristã. Mesmo dando graças muitos cristão são condenados por outros mesmo vendo que o mesmo agradeceu a Deus e foi aceitável. Quem come carne que a coma de forma que Deus seja glorificado, aquele que é vegetariano seja de forma que glorifique a Deus, aquele que bebe vinho beba de forma que glorifique a Deus e aquele que só bebe água beba de forma que glorifique a Deus. Tudo o que fizermos, façamos para a glória de Deus e tudo o que deixarmos de fazer deixemos para a glória de Deus. Muitos que são vegetarianos estão escandalizando a obra de Deus, quer seja condenando, fazendo acepções ou menosprezando os que comem carne. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. Ninguém busque o proveito próprio; antes cada um o que é de outrem. Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência. Porque a terra é do Senhor e toda a sua plenitude. E, se algum dos infiéis vos convidar, e quiserdes ir, comei de tudo o que se puser diante de vós, sem nada perguntar, por causa da consciência. Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; porque a terra é do Senhor, e toda a sua plenitude. Digo, porém, a consciência, não a tua, mas a do outro. Pois por que há de a minha liberdade ser julgada pela consciência de outrem? E, se eu com graça participo, por que sou blasfemado naquilo por que dou graças? Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. I Co. 10: 23 - 32.
Como podemos analisar o alimento cárneo, podemos chegar as seguintes conclusões sem medo de incorrer é erro ou injustiça:
1º - Nenhuma pessoa vai para o inferno por comer carne.
2º - Nenhuma pessoa vai para o céu por não comer carne.
3º - Ellen White mentiu ao escrever que as pessoas que come carne não têm como ser salvo.
4º - Ellen White mentiu ao escrever que as pessoas que come carne não vão entrar no céu.
No nazismo a pessoa que não fizesse conforme a determinação era eliminada sem nenhuma piedade. Nos movimentos de reforma é semelhante: Se a pessoa não deixar de comer carne é impossível de ser membro da igreja, se deixou e um dia voltar a comer ela é eliminado sem nenhuma piedade do meio da irmandade. Este é o motivo do título: VEGETARIANISMO/REFOMIS -
TAS E NAZISTAS. As atitudes dos reformistas e da grande maioria dos vegetarias que se denominam de cristãos são idênticas às ações dos nazistas e governos autoritários, ou faz ou é extinguido. Onde fica o livre arbítrio que eles tanto pregam que Deus deixou? Eu já convivi e ainda tenho bastante acesso à vida dos que se dizem vegetariano, na verdade a grande maioria não comem carne, mas não são vegetarianos, eles não passam de feijorianos. E tem muitos que comem carne às escondidas e ao mesmo tempo condenam os que comem abertamente. Simplesmente são nazistas.
Nenhuma é salva por abster-se de algum alimento, salvação é Cristo e não tem o que ser discutido. Ou aceita ou rejeita. Quem tem discutido a salvação entre Cristo e o alimento, entre Cristo e lei, entre Cristo e religião é porque esta pessoa jamais conheceu o Cristo que salva.
Autor: Eurias R. Carneiro

4 comentários:

  1. Paz de Jesus,ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler as primeiras
    postagens e posso dizer que é um blog fantástico,
    com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
    Tenho um blog Peregrino E Servo que ficaria radiante se o visita-se,
    e se desejar comente,e se gostar e quiser seguir esteja à vontade, irei retribuir.
    Sou António Batalha seu conservo em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
  2. A carne não leva ninguém para o inferno ou para o céu...mas quando o homem foi criado , ele não teve dentes caninos como os animais...mas Deus permitiu a comer carne , por causa do pecado...quando Adão e Eva perceberam q estavam nús...Deus teve q matar um pobre ovelha , q não teve culpa de nada, só para fazer roupas para eles..quem quer comer carne esteja ciente de quais tipos de animais são puros para a alimentação

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir